Se há um ano atrás me perguntassem aonde eu gostaria de estar hoje, eu responderia: aonde eu esteja feliz! Pessoalmente ou profissionalmente, é exatamente isso.

A gente escuta muito por aí que temos que trabalhar com o que amamos. Que se amamos o trabalho, não vamos trabalhar nenhum dia da vida. Mas eu diria que é mais do que isso. Mais do que trabalhar com o que amamos, temos que trabalhar para quem e com o que acreditamos.

Quem é da área de comunicação sabe que na maioria das vezes temos que “vender” algo que não compraríamos. Convencer as pessoas que elas devem votar em um político que jamais votaria, que comprem produtos que jamais consumiríamos e etc. Isso tudo passou a me inquietar. Mais que isso, passou a me incomodar. A rotina em uma agência já é estressante o suficiente e ter que aceitar ideias que você não concorda e não levar créditos pelas que você pensa. Chega a ser frustrante. Definitivamente não é para qualquer um.

Eu não sou uma pessoa com muitos anos de labuta ainda. Mas, desde início da faculdade, entre estágios e freelas, eu trabalhei em assessoria de imprensa, agência de publicidade e consultoria de RP para para artistas pequenos.
Fui dando pequenos passos e nesse caminho fui conhecendo melhor a profissão, as pessoas e, principalmente, conhecendo a mim mesma.

Foi aí que comecei a sentir uma sensação de “desencaixe”. Independente se esse sentimento é comum em minha geração, concluí que além de trabalhar com o que amo, tenho todo o direito de escolher para quem e com o que vou trabalhar.

Trabalhar pelo dinheiro é tão demodê quanto falar que uma coisa é demodê. Mas está certo, precisamos de dinheiro! Mas também precisamos viver a vida, que é tão rara!

A partir daí passei a planejar como deveria ser o meu modelo ideal de trabalho. E ele definitivamente não era e nem seria aonde eu estava. Eu tenho um certo medo de arriscar. Aliás a palavra “arriscar” me lembra um penhasco e um mar agitado. Podemos pular e morrer afogados ou podemos nadar e chegar aonde queremos.

Então pulei. Dei um passo extremamente importante: larguei tudo e fui em busca do meu proposito de vida que está intimamente ligado a minha carreira.

E no ápice da minha transição, em plena crise econômica no Brasil, eu decidir trabalhar por conta própria. Eu tinha acabado de trocar um emprego de carteira assinada e salário garantido pela instabilidade. Me senti em um limbo entre o desemprego e o empreendedorismo. Um risco que assumi para preservar em mim, o amor pela profissão que escolhi.

Nasceu a Alive Comunicação. Um jeito que encontrei de formalizar meu trabalho, oferecer notas fiscais, apresentar um porrifólio e fazer parceirias enfim, me apresentar como empresa da maneira mais profissional e correta possível.

O meu propósito de é ajudar as pessoas. Fazer uma diferença positiva na vida delas, profissionalmente também.

Ainda está tudo novo pra mim, mas posso dizer que nunca estive num momento profissional tão bom. De fato, cada situação dessas que aparecem no meu caminho desde que resolvi assumir essa vida de empreendedora me fortalece e eu aprendo muito. Me tira mitos, me faz construir verdades e me motiva a continuar. Apenas continuar. Dando o melhor de mim.

Amanhã as coisas podem apertar demais e eu tenha que trabalhar pra outras coisas e clientes que não façam meus olhos brilhar? Sim, não afastei essa chance em hipótese em alguma. Afinal, como eu disse, é tudo novo e eu não sei o dia de amanhã. Mas eu posso dizer que é possível trabalhar com o que se gosta, para o que se acredita. E é possível fazer a diferença no mundo, começando pelo seu trabalho. E é possível ganhar dinheiro com isso! Mas isso é uma consequência, e nunca o objetivo.

Ah, e é possível fazer tudo isso conciliando com um clube no meio da semana, com uma feira no mercado central de manhã, com um cinema no meio da tarde. Porque pode ter madrugadas de trabalho, domingos de trabalho, horas de almoço de trabalho, que quando colocamos na ponta do lápis percebemos que ainda estamos ganhando. Porque investir na nossa vida também tem que estar nas nossas contas!

 

 

 

Anúncios